• Procuradorias
  • PRT Cuiabá
  • Ação Integrada: projeto capacita 38 trabalhadores egressos do trabalho análogo ao de escravo (2)

Ação Integrada: projeto capacita 38 trabalhadores egressos do trabalho análogo ao de escravo (2)

21/11/2017 - Ocorreu no último dia 10, em Cuiabá (MT), no auditório da Sede do Ministério Público do Trabalho em Mato Grosso (MPT-MT), a formatura de mais duas turmas do projeto Ação Integrada. Na oportunidade, representantes das instituições que apoiam o projeto reconheceram o esforço dos alunos e condenaram a exploração do trabalho escravo.

O projeto nasceu em 2009, em uma ação articulada pela Superintendência Regional do Trabalho e Emprego (SRTE-MT), MPT-MT e Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT). Desde o seu surgimento, já beneficiou mais de 700 participantes.

O objetivo do Ação Integrada é ampliar as oportunidades profissionais e possibilitar uma formação cidadã sobre os direitos assegurados por lei. Por meio de ações de prevenção e assistência aos trabalhadores, viabiliza o acesso ao mundo do trabalho decente e estimula a autoestima e o desenvolvimento pessoal.

Os cursos de Pedreiro e Operador de Escavadeira Hidráulica foram realizados na fazenda experimental da UFMT, no município de Santo Antônio do Leverger, e na sede do SENAI Construções, localizado no Distrito Industrial de Cuiabá. As aulas ministradas pelos professores do SENAI – Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial, aconteceram durante os meses de setembro a novembro de 2017.

A procuradora do Trabalho Jéssica Marcela Schneider, que representou a coordenação do MPT-MT no Ação Integrada, ressaltou a importância das parcerias que constituem o projeto e parabenizou a todos os presentes ressaltando que “os destinatários de todo esse esforço desenvolvido pelo projeto são os formandos”. Desejou, ainda, que os conhecimentos adquiridos nos cursos sejam instrumentos para que os alunos do projeto melhorem suas condições de vida e para que consigam se recolocar no mercado de trabalho de forma mais sustentável.

O representante do Superintendente Regional do Trabalho, Carlos Eduardo Santos, explicitou: “sei que vocês vão ter muito sucesso na frente, um futuro bastante promissor, agora que estão qualificados”. Falou que o projeto pretende ofertar cada vez mais cursos, e ponderou sobre a importância da educação profissional e tecnológica para a colocação no mercado de trabalho.

Também compareceram no evento o professor da Faculdade de Agronomia e Zootecnia da UFMT, Emílio Carlos de Azevedo, a coordenadora do Centro de Pastoral para Migrantes, Eliana Vitaliano, o assessor técnico da Secretaria de Estado de Educação de Mato Grosso- SEDUC, Maurício Macedo Vieira, além da gerente de Educação Profissional do SENAI-MT, Silvana Maria de Holanda.

Imprimir