MPT ajuíza ação contra cooperativa de Sorriso por intermediação ilegal de mão de obra

04/12/2014 - O Ministério Público do Trabalho (MPT) em Sinop ajuizou, na última semana, uma ação civil pública contra uma cooperativa de Sorriso por fraude ao instituto do cooperativismo. Na prática, a entidade atuava como mera intermediadora ilícita de mão de obra, contratando trabalhadores para prestar serviços a terceiros, inclusive para prefeituras. O MPT também pede a condenação solidária dos membros do Conselho Administrativo da cooperativa em 200 mil reais por danos morais coletivos.

Continue Lendo

Imprimir