• Procuradorias
  • PTM Sinop
  • Sinop recebe integrantes do Fórum de Combate aos Impactos dos Agrotóxicos de Mato Grosso

Sinop recebe integrantes do Fórum de Combate aos Impactos dos Agrotóxicos de Mato Grosso

25/10/2019 - O Ministério Público do Trabalho em Mato Grosso (MPT-MT) participou, no último dia 22 de outubro, de uma reunião itinerante do Fórum de Combate aos Impactos dos Agrotóxicos realizada no auditório da Sede das Promotorias de Justiça em Sinop. Estiveram presentes, representando o órgão, o coordenador do Fórum, procurador do MPT Bruno Choairy Cunha de Lima, e as procuradoras do Trabalho Thalma Rosa de Almeida e Luiza Prado Lima Santiago Rios Brito.

Além dos membros do MPT, o evento contou com a participação de representantes da Secretaria Municipal do Meio Ambiente, Graciela Zanon, do Instituto de Defesa Agropecuária de Mato Grosso (Indea-MT), Rodrigo Silva, do Ministério da Economia, Silvio Teixeira, da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), professor Jackson Rogério Barbosa, do Sindicato Rural dos Produtores, Ilson José Redivo, dentre outros.

Inicialmente, o procurador Bruno Choairy, que presidiu a encontro, falou sobre as motivações para realização da reunião itinerante no município de Sinop. Explanou acerca da constituição, objetivos e finalidades do Fórum, além das atividades desenvolvidas e dos Grupos de Trabalho existentes.

O procurador informou também sobre o andamento da ação civil pública ajuizada recentemente pelo Ministério Público do Trabalho, Ministério Público Federal e Ministério Público Estadual, a partir de demanda do próprio Fórum, com intuito de proibir os produtores rurais no Estado de Mato Grosso de utilizarem produtos com o princípio ativo glifosato.

Em seguida, o professor Jackson Barbosa, integrante da Secretaria Executiva do Fórum, falou sobre a importância da realização de debates nas regiões que têm registro alto de consumo de agrotóxicos. Por meio de trabalhos realizados em 2017, o professor mostrou a relação do uso do agrotóxico com doenças adquiridas pela população em razão da exposição aos produtos.

O professor e pesquisador da UFMT de Sinop, Rogério Coimbra, criticou a ineficiência da legislação no país e pontuou sobre a necessidade de olhar os atores deste quadro, tanto a sociedade quanto os produtores, defendendo a sustentabilidade do processo produtivo.

Já o professor da Universidade do Estado de Mato Grosso (Unemat) mencionou um estudo que destaca ser possível alimentar toda a população sem utilização de veneno ou adubo químico. Sugeriu, ainda, que houvesse uma fiscalização mais efetiva para garantir o cumprimento das medidas de proteção relativas à aplicação e pulverização aérea de agrotóxicos.

Por fim, o coordenador do Projeto Implementação do Centro Vocacional Tecnológico do Cerrado, desenvolvido no Instituto Federal de Mato Grosso - Campus São Vicente, Dalmir Kuhn, apresentou o trabalho, financiado pelo próprio MPT e que é voltado tanto para a pesquisa e extensão como para fomento à agricultura sustentável.

O Fórum

O Fórum Mato-Grossense de Combate aos Impactos dos Agrotóxicos é composto por entidades da sociedade civil e instituições governamentais e não-governamentais, com objetivo de proteção da saúde do trabalhador, do consumidor, do meio ambiente, numa perspectiva de um desenvolvimento sustentável.

A próxima reunião do Fórum ocorrerá em Cuiabá, no dia 10 de dezembro, no auditório da Sede do MPT-MT.

Imprimir